O que é Psicologia do Desenvolvimento?

De vez em quando, você pode se perguntar como você se tornou a pessoa que você é hoje, ou porque algumas pessoas agem de forma diferente de outras. Você também pode ter pensado porque uma criança alegre pode se tornar um adolescente rebelde, ou porque as pessoas adotam visões, valores ou princípios diferentes conforme envelhecem.

Estes são alguns exemplos de questões que formam a base da psicologia do desenvolvimento.

O que é Psicologia do Desenvolvimento?

Ao longo de nossas vidas, passamos por vários estágios vitais de desenvolvimento, nos quais cada indivíduo cresce e se adapta de algumas formas padronizadas e únicas. O campo da psicologia do desenvolvimento está focado principalmente no estudo do desenvolvimento humano através destes estágios vitais, e na descoberta de novas e melhores maneiras para as pessoas maximizarem seu potencial em cada estágio de desenvolvimento.

A Associação Americana de Psicologia do Desenvolvimento descreve a psicologia do desenvolvimento como o estudo do crescimento humano e das mudanças ao longo da vida, incluindo: físico, cognitivo, social, intelectual, perceptivo, personalidade e crescimento emocional. O estudo da psicologia do desenvolvimento é de grande importância para entender como aprendemos e nos adaptamos.

A psicologia do desenvolvimento estava originalmente preocupada principalmente com a psicologia infantil, mas o escopo deste campo tem se ampliado ao longo dos anos. Hoje, ela se concentra em cada etapa do crescimento humano, desde a infância até a velhice. A psicologia do desenvolvimento examina como os bebês desenvolvem a capacidade de funcionar no mundo, as mudanças que ocorrem durante a adolescência e a idade adulta, e a razão pela qual o corpo humano e a mente frequentemente declinam na velhice.

O estudo da psicologia do desenvolvimento é vasto, e novas descobertas científicas em cada estágio de crescimento e desenvolvimento são feitas com freqüência. A Associação Americana de Psicologia publica mensalmente uma revista revisada por pares que visa avançar o conhecimento sobre o desenvolvimento ao longo da vida humana. A revista tem feito contribuições significativas no campo da psicologia do desenvolvimento, com notáveis descobertas de pesquisa sobre como os altos níveis de chumbo contribuem para diminuir o QI e reduzir a capacidade de atenção em crianças, e sobre os efeitos nocivos de expor crianças à violência na televisão e em jogos de vídeo.

Teorias da Psicologia do Desenvolvimento

Os psicólogos do desenvolvimento ainda estudam as formas como as crianças se desenvolvem, e como o seu desenvolvimento as afeta mais tarde na vida. Pesquisas extensivas na área do desenvolvimento infantil deram origem a uma série de teorias que fornecem uma visão sobre quais fatores afetam o desenvolvimento de uma criança e as ações que maximizam o desenvolvimento da criança enquanto minimizam potenciais contratempos ao desenvolvimento.

As seguintes teorias são algumas das mais amplamente reconhecidas neste campo.

Teoria do Desenvolvimento Psicossexual

No desenvolvimento do campo da psicanálise, o famoso psicólogo Sigmund Freud fez contribuições significativas para o campo da psicologia do desenvolvimento, incluindo a teoria do desenvolvimento psicossexual. Freud propôs que as experiências de uma pessoa em diferentes estágios da infância afetam diretamente o seu comportamento e personalidade mais tarde na vida adulta.

Segundo esta teoria, existem cinco estágios universais de desenvolvimento. Cada fase está centrada em torno de uma zona erógena, que é a fonte da energia psicossexual de uma pessoa. Em cada estágio de desenvolvimento há alguma tensão entre o consciente (onde uma pessoa está consciente de seus processos mentais) e o inconsciente (os processos mentais dos quais uma pessoa não está consciente); esta tensão surge porque o consciente freqüentemente trabalha para suprimir o inconsciente.

Freud acreditava que quando uma criança passa com sucesso por cada um destes estágios, o desenvolvimento culmina em uma personalidade saudável na vida adulta. No entanto, ser incapaz de progredir dos desafios de um estágio influenciará negativamente o comportamento de uma criança como adulto. Enquanto a teoria foi incrivelmente influente por décadas, a teoria do desenvolvimento psicossexual de Freud tem menos influência hoje.

Teoria do Desenvolvimento Psicossocial

Esta teoria foi desenvolvida pelo renomado psicanalista Erik Erikson, e sugere que o crescimento humano através de todos os estágios, da infância à vida adulta, pode ser organizado em oito estágios distintos. De acordo com Erikson, cada etapa da vida apresenta um dilema existencial pelo qual uma pessoa deve passar com sucesso a fim de obter virtudes positivas. A incapacidade de resolver qualquer um destes obstáculos pode levar a desenvolver uma visão negativa do mundo, afetando ainda mais o crescimento e desenvolvimento de uma pessoa.

A teoria do desenvolvimento psicossocial de Erikson é geralmente baseada nas interações sociais e nos conflitos que surgem durante cada estágio de desenvolvimento. A teoria sugere que expor uma pessoa à interação social e a uma ampla gama de experiências é importante para alcançar resultados positivos em cada estágio.

Teoria do Apego

Proposta por outro notável psicanalista John Bowlby, a teoria do apego preocupa-se principalmente com a necessidade de relações significativas precoces no desenvolvimento de uma criança. A teoria afirma que esses relacionamentos ajudam uma criança a formar apegos a várias pessoas, lugares ou coisas, e esses apegos, por sua vez, afetam em grande parte os padrões de desenvolvimento ao longo da vida da criança.

Esta teoria também sugere que a necessidade de formar apegos se desenvolve naturalmente em uma criança como um instinto de sobrevivência, e explica por que uma criança provavelmente gravitaria mais em direção a relacionamentos que lhe forneçam alguma forma de segurança física ou psicológica.

Teoria da Aprendizagem Social

Albert Bandura, um dos pioneiros no campo da psicologia do desenvolvimento, acredita que o desenvolvimento de uma criança não vem principalmente da aprendizagem através da experiência direta, mas através da modelagem e observações simples. A teoria de Bandura sugere que a aprendizagem pode ser efetivamente alcançada ouvindo instruções sobre como realizar comportamentos, ou observando atentamente pessoas reais ou fictícias praticando esses comportamentos.

Teoria do Desenvolvimento Cognitivo

Teórico suíço Jean Piaget tinha a visão agora amplamente aceita de que as crianças pensam de forma bem diferente dos adultos. E, portanto, um papel para adultos e cuidadores é fornecer às crianças materiais adequados para ajudá-las a desenvolver habilidades de interação e melhorar sua capacidade de refletir sobre suas ações.

De acordo com Piaget, o desenvolvimento intelectual ocorre em quatro estágios, cada estágio consiste em habilidades que uma criança deve dominar antes de passar para o próximo estágio. A conclusão bem sucedida de cada um desses estágios é necessária para o desenvolvimento de um pensamento e processos comportamentais saudáveis.

Fases da Vida em Psicologia do Desenvolvimento

A psicologia do desenvolvimento está igualmente preocupada com o estudo do desenvolvimento ao longo das diferentes fases da vida. Em cada uma dessas fases, há um evento significativo pelo qual se espera naturalmente que uma pessoa passe.

Desenvolvimento pré-natal

Esta é a primeira fase da vida em que a concepção ocorre e a criança começa a se desenvolver. Neste ponto, os psicólogos do desenvolvimento estão principalmente preocupados com os fatores ambientais e nutricionais que podem levar a defeitos congênitos, assim como fatores como o uso de drogas maternas ou doenças hereditárias que podem afetar a criança no parto.

A primeira infância

A primeira infância traz mudanças fenomenais na vida e é também o ponto de partida para eventos marcantes como a aprendizagem da linguagem, a conquista de algum nível de independência e a observação de como o mundo funciona. Nesta fase, a aprendizagem ocorre através de um processo gradual, e os psicólogos do desenvolvimento concentram-se em ajudar a criança a atingir o pleno crescimento físico, cognitivo e emocional.

Criança Média

Nesta fase de desenvolvimento, a criança é encorajada a aprender mais sobre as interações sociais fora da família à medida que passa pelas primeiras séries da escola. É frequentemente aqui que as crianças aperfeiçoam as suas capacidades motoras e começam a socializar com outras crianças. A principal preocupação na meia infância é garantir que essas habilidades não sejam prejudicadas por desafios sociais, emocionais ou comportamentais.

Adolescência

A fase adolescente traz uma transição completa para a puberdade, bem como um senso elevado de maturidade e independência. Nesta fase, é provável que a criança passe por algum dilema psicológico como resultado do rápido crescimento físico e mental, bem como de influências externas como a pressão dos colegas. Isto resulta na necessidade de uma criança ganhar experiências que a ajudarão a formar uma identidade única.

A idade adulta

Os anos vinte e trinta são conhecidos como o estágio inicial da idade adulta. É aqui que uma pessoa está no auge psicológico, e o foco principal nesta fase é em objetivos de carreira e construção de relacionamentos. Alguns que têm dificuldade em construir relacionamentos duradouros nesta fase podem lutar com sentimentos de solidão.

Média idade adulta

Os finais dos anos 30 a meados dos anos 60 são conhecidos como a fase da meia-idade adulta, onde o envelhecimento se torna mais perceptível e as expectativas de vida são reavaliadas e podem tornar-se mais realistas. Nesta fase, muitas pessoas tendem a procurar um sentido de propósito e procuram formas de fazer contribuições significativas para a sociedade.

Idade avançada

Esta fase da vida representa um momento em que uma pessoa é confrontada com as questões físicas, mentais e emocionais envolvidas no processo de envelhecimento. As preocupações comuns nesta fase incluem desafios de saúde física e declínio mental.

Psicologia do Desenvolvimento e Saúde Mental

Existe uma ligação definitiva entre a psicologia do desenvolvimento e a saúde mental, uma vez que a doença mental pode por vezes resultar de factores de risco na infância. A prevenção de fatores de risco evitáveis, como o uso de drogas, pode reduzir significativamente as chances de desenvolver uma condição de saúde mental nas etapas posteriores da vida.

As crianças se desenvolvem a ritmos variáveis, mas quando uma criança é incapaz de atingir certos marcos, pode ser um indicador de uma condição psicológica ou deficiência mental. Nestes casos, os pais e cuidadores são encorajados a consultar um psicólogo de desenvolvimento que trabalhará de perto com a criança para verificar o grau do problema e encontrar formas eficazes para que a criança o ultrapasse ou o administre. A psicologia do desenvolvimento também fornece formas de gerir e controlar os desafios cognitivos, comportamentais e emocionais em adolescentes e adultos.

Deixe um comentário