Light Measurement Glossary of Terms

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

Absorção

A dissipação de luz (radiação) dentro de uma superfície ou meio, causada pela conversão de energia radiante (luminosa) para uma forma diferente de energia, geralmente calor, pela interacção com a matéria. A absorção é a “peça que falta”, quando se compara a energia total reflectida e transmitida com a energia incidente. A razão entre o total de energia radiante ou fluxo luminoso absorvido e o fluxo incidente é chamada de absorção. A unidade padrão de absorção é a percentagem (%) ou um factor entre 0 e 1. A absorção também pode ser inferida a partir da transmissão através de um meio. Se a %transmissão de um determinado comprimento de onda é 70% então o material tem uma Absorvância de 30%.

Actinic

A característica da radiação que indica a sua capacidade de produzir alterações químicas. Em nossa indústria o termo é normalmente usado com referência à radiação UV e seus efeitos sobre os sistemas biológicos. As tiras actínicas são utilizadas no processamento UV para monitorar a intensidade das fontes. A cor ou densidade óptica da tira muda com a exposição. Veja a página Aplicações de Risco de Radiação Óptica para uma lista de sistemas de medição de luz ILT usados para determinar o risco actínico de uma fonte de luz.

Ambiente Light

Ambiente Light é a luz difundida no ambiente ao redor de um detector que mede a radiação óptica de outra fonte. Esta luz contribui para o sinal medido a partir da fonte. Para fazer medições válidas, a contribuição da luz ambiente ou do fundo deve ser subtraída de cada medição.

Apertura

Um furo através do qual a energia radiante pode passar. A abertura angular é o ângulo através do qual os raios mais divergentes podem passar através de um furo ou lente. A abertura de uma lente é frequentemente expressa em termos de um f/#. O f/# é a relação entre a distância focal da lente e o seu diâmetro. Uma lente com uma distância focal de 100mm e um diâmetro de 25mm teria uma abertura de f/4.

Attenuator

Um dispositivo que reduz a quantidade de energia que chega a um sensor. Os atenuadores são normalmente utilizados quando a energia radiante saturaria um detector. Os filtros QNDS,QNDS2 e QNDS3 são atenuadores que reduzem a densidade do fluxo no detector por factores de 10, 100 e 1000, respectivamente.

Largura de banda

Largura de banda descreve o tamanho de um segmento espectral. Uma largura de banda de 10nm indica um alcance de 10nm de radiação. Isto pode ser, por exemplo, entre 500nm e 510nm, 1000nm e 1010nm ou um segmento de tamanho igual em qualquer parte do espectro.

Filtro Eliminador de Banda

Um filtro eliminador de banda permite que os comprimentos de onda acima e abaixo do corte do filtro passem enquanto suprimem os comprimentos de onda dentro da banda. Estes filtros também são chamados de filtros de entalhe. Um filtro eliminador de banda de 500nm com uma passagem de banda de 10 nm suprimiria os comprimentos de onda entre 495nm e 505nm.

Largura do feixe

A largura angular de um cone de luz cujo ápice está na fonte. A largura do feixe é normalmente definida como o ângulo subtendido por um cone abrangendo 90% da energia.

Corpo Negro

Um corpo negro é um objecto que absorve toda a energia radiante que o atinge. Quando aquecido, um corpo preto emite um espectro característico bem definido que pode ser usado na caracterização da resposta espectral dos detectores. Como não existe um corpo preto perfeito, são utilizados simuladores de corpo preto para este fim.

Calibração

O processo de normalização da saída de sinal de um detector para o de um detector definido como padrão (normalmente definido pelo National Institute of Standards and Technology (NIST) sob condições de iluminação idênticas). A calibração também pode ser realizada pelo uso de uma fonte padrão (lâmpada) cuja energia de saída em comprimentos de onda específicos e distâncias de medição são rastreáveis à lâmpada padrão definida pelo corpo normativo (NIST).

Candela (cd)

A unidade SI atual de intensidade luminosa. Uma candela é equivalente a 1 lúmen/steradiano. Utilizada para expressar tanto a Intensidade do feixe (Beam Candela) como a Intensidade Esférica Média (Mean Spherical Candela). Também referida como Candela (cp).

Candela, feixe (cd ou eff cd) medição da intensidade fotométrica

Amostrando um ângulo muito estreito do feixe de entrada, a candela do feixe só é representativa dos lúmenes por esterradiano no pico de intensidade do feixe. O ângulo de amostragem não precisa ser definido. Pode ser medida em Candela (cd) para fontes estáveis ou Candela eficaz (eff cd) para fontes intermitentes.

Candela,eficaz (eff cd)

Unidade de intensidade de feixe luminoso que foi ponderada ao aumento da sensibilidade do olho humano a uma fonte intermitente.

Candela, medida de intensidade fotométrica esférica média (cd)

A intensidade luminosa de uma fonte expressa em candelas. Medida em uma esfera integradora, Candela Esférica Média é a saída total da fonte em lumens dividida por 4pi esterradianos em uma esfera.

Candela (cp)

Definição antiga de intensidade luminosa. Uma potência de vela (cp) foi a intensidade luminosa de uma vela padrão feita de cera de baleia, pesando 1/6 lb, 7/8 in. de diâmetro, e queimando 120 grãos por hora. A unidade SI atual para intensidade luminosa é a candela (cd). Uma candela (cd) é a mesma que uma vela, portanto uma fonte com intensidade luminosa de 10 candelas poderia ser referida como uma fonte de 10 candelas.

CCD

A CCD (dispositivo acoplado à carga) é um detector de luz com alta sensibilidade principalmente no espectro visível. Os CCDs são tipicamente feitos em matrizes lineares ou bidimensionais, consistindo em até milhões de elementos detectores individuais. As versões 2D são usadas para gravação de imagens e são encontradas na maioria das câmaras digitais usadas tanto em aplicações científicas como de consumo.

Cromaticidade

Os aspectos da cor associados à tonalidade e saturação sem referência ao brilho.

Coordenadas de cromaticidade (CIE)

A proporção dos valores de tristimulus padrão usados na correspondência de cores. As cores são comparadas pelas suas coordenadas CIE X, Y e Z.

CIE

O CIE (Committee Internationale de l’Eclairage) é a organização de padrões internacionais para iluminação e visão de cor.

Temperatura de cor

Temperatura de cor refere-se à temperatura, em graus Kelvin, a que um corpo preto teria de ser aquecido para ter uma cor semelhante à referência. Uma lâmpada incandescente de 40W tem uma temperatura de cor de cerca de 2680K enquanto que a luz do dia ao meio-dia tem uma temperatura de cor de cerca de 5500K.

Cosine Collector

A cosine collector é um colector de luz translúcida que compensa o bloqueio normal da radiação de superfícies planas. O colector cosseno recolhe amostras da radiação de acordo com a lei cossena através do hemisfério acima da superfície. Um colector cosseno também pode ser referido como uma superfície lambertiana.

Lei cossena (lei cossena de Lambert)

O fluxo por unidade de ângulo sólido que sai ou entra numa superfície é proporcional ao cosseno do ângulo em relação ao normal à superfície. Num colector cosseno os raios que atingem a superfície a um ângulo de 60° da vertical terão uma contribuição de 0,5 (cosseno de 60°) a dos raios idênticos que chegam verticalmente.

Cutoff Filter

Um filtro que não passa a luz de comprimentos de onda mais curtos que o comprimento de onda de corte e passa uma banda larga de comprimentos de onda acima do comprimento de onda de corte. O comprimento de onda de corte é especificado em algum ponto ao longo da transição da transmissão máxima para a transmissão 0. O mesmo filtro pode ter diferentes comprimentos de onda de corte, dependendo da % de transmissão especificada. O mesmo filtro pode ser especificado como um filtro de corte de 500nm com o ponto de transmissão de 50% como referência ou um filtro de corte de 485nm se a especificação for o ponto de transmissão de 5%, onde a transmissão a 485nm é de 5%.

Adaptação à Escuridão

A capacidade do olho humano de se ajustar a níveis baixos de luz.

Sinal Escuro (Corrente)

O sinal escuro é o sinal que flui num fotodetector quando não há radiação óptica a incidir sobre ele. Este sinal é criado dentro do detector e dos circuitos de amplificação devido aos efeitos termiónicos (temperatura).

Densitómetro

Um densitómetro mede a opacidade ou absorção de um material. A medida é normalmente expressa em AU (unidades de absorção) ou OD (densidade óptica).

Rede difractiva

Uma grade difractiva é um componente óptico que separa a luz nos seus comprimentos de onda constituintes. Funcionalmente equivalente a um prisma, dispersa a luz no seu espectro, empregando ranhuras para difundir a luz. O ângulo da difração é uma função do comprimento de onda.

Flexão difusa

A relação entre o fluxo incidente e o fluxo refletido de uma superfície dispersa em oposição a uma superfície altamente direcional ou especular (tipo espelho).

Gama dinâmica

A relação entre o sinal máximo mensurável antes da saturação e o sinal mínimo mensurável acima do ruído. Tipicamente a faixa dinâmica é expressa em décadas (potências de 10) ou bits (potências de 2). Uma faixa dinâmica de 5 décadas indica que há um fator de 100.000 entre o sinal máximo e o mínimo mensurável com o aparelho. Uma faixa dinâmica de 16 bits (264) indica um fator de 65.532 entre os sinais mínimo e máximo mensuráveis.

A faixa dinâmica também é expressa em db (decibéis), definida como 10 log10 (sinal máximo / sinal mínimo). Cinco décadas de alcance dinâmico é igual a 50 db.

Einstein

Uma unidade de energia equivalente à quantidade de energia absorvida por uma molécula de um material submetido a uma reação fotoquímica, conforme determinado pela lei de Stark-Einstein.

Radiação eletromagnética

Radiação emitida por partículas vibratórias carregadas. Uma oscilação combinada de campos eléctricos e magnéticos que se propagam através do espaço à velocidade da luz. O espectro eletromagnético é teoricamente infinito, inclui gama, raio-x, UV, visível, IR, microondas e ondas de rádio.

Emissividade

Relação da radiância de um objeto em relação à emitida por um corpo negro à mesma temperatura e comprimento de onda.

Densidade energética

Energiaadiante chegando a uma superfície por unidade de área, geralmente expressa em joules ou millijoules por centímetro quadrado (J/cm² ou mJ/cm²). É a integralidade temporal da irradiação. (Outros termos aplicados incluem “exposição radiante”, “dose de luz” e “dose total efetiva”).

Etendue

Também chamado de rendimento de um sistema óptico, é o produto de sua abertura de entrada e o ângulo sólido no qual a luz pode ser aceita nessa abertura.

Exitância

Fluxo deixando uma superfície por unidade de área.

Exposição

Um termo comum, mas pouco usado, para densidade de energia, ou densidade de fluxo radiante, em uma superfície. (É um termo definido com precisão na cura por EB: 1 Gray (Gy) = 1 J/kg , uma medida de energia absorvida por unidade de massa). Em outras tecnologias, o termo geralmente se aplica à energia absorvida dentro do meio de interesse, mas na cura UV, é igualado apenas à densidade da energia irradiante que chega à superfície do meio de interesse. . Também pode ser referido como “dose” ou “dose”.

Filamento

Um fio metálico fino propositadamente posicionado dentro de uma lâmpada, que gera radiação nas faixas visível, infravermelha e ultravioleta quando a corrente elétrica é passada através dela. O material de tungstênio é freqüentemente utilizado, pois tem grande resistência à tração, é muito durável e pode ser aquecido muito próximo do seu ponto de fusão sem evaporar rapidamente. Os filamentos de lâmpadas são oferecidos em uma variedade de desenhos otimizados para aplicações específicas.

Filamento Descrição

A descrição do filamento consiste em uma letra de prefixo, para indicar se o fio é reto ou enrolado, seguido por um número para indicar a disposição do filamento nos suportes. As letras de prefixo são geralmente uma das três opções

    • S – Reto, não há bobina para o filamento
    • C – Enrolado, o filamento é enrolado em uma bobina helicoidal
    • CC – Enrolado, o filamento enrolado helicoidal é enrolado novamente em outra bobina helicoidal.

Flux

A energia por segundo (potência) num feixe de luz expresso em Watts ou Joules/segundo. (Potência radiante). Em medições fotométricas a potência luminosa é típica expressa em lúmens (lm) .

Footcandle (fc) photometric measurement

Footcandles is a unit of measurement of illuminance (how much light is striking a point on a surface). Uma vez que a vela é equivalente a 10.764 lux.

Footlambert (fl) medida fotométrica

Uma unidade de luminância igual a 1/p candela /ft2.

Germicida

Todos os organismos biológicos contêm ADN. O ADN é essencial para a reprodução. A radiação óptica na gama UVC é capaz de quebrar as ligações moleculares dentro do ADN matando eficazmente os microrganismos. As lâmpadas UV germicidas são usadas para tratamento de água, esterilização de alimentos e seus recipientes, e purificação do ar, especialmente em ambientes hospitalares.

Medição fotométrica da unidade Hefner

Uma unidade de intensidade luminosa igual a 0,9 vela.

Illuminância propriedade fotométrica

Fluxo luminoso incidente por unidade de área de uma superfície. 1 lúmen/m² = 1lux.

Infrared (IR)

Porção invisível do espectro eletromagnético que se estende de 0,75 microns a 1000 microns. A radiação no infravermelho próximo (NIR) produz a sensação de calor.

Integrating Sphere

Uma esfera oca revestida com um revestimento difusor branco no interior. É usada para medir a reflectância difusa e transmitância de objectos ou o fluxo total de uma fonte que está completamente no interior.

Intensidade

Fluxo por ângulo sólido. As medições radiométricas são feitas em W/sr. As medições fotométricas são feitas em lúmens/sv.

Lei quadrada inversa

A lei quadrada inversa correlaciona a intensidade relativa a distâncias variáveis de uma fonte pontual. A intensidade relativa irá diminuir até um fator da raiz quadrada da diferença de distância. Por exemplo, se a 2 metros de uma fonte a intensidade for de 16 W/m², será de 4W/m² a 4 metros e W/m² a 8 metros. Para fontes estendidas (não pontuais) a intensidade da queda aproxima-se da lei quadrada inversa a uma distância equivalente a 5 vezes o diâmetro da fonte.

Irradiância propriedade radiométrica

Fluxo radiante incidente por unidade de área de uma superfície; o incidente de potência por unidade de área. A unidade de medida radiométrica é W/m² ou fatores do mesmo (mW/cm²). As unidades fotométricas de medida são lúmens/m², lux, fótons e velas de pé.

Joule (J)

O Joule é a unidade SI de energia.

Superfície lambertiana

Uma superfície cuja emissão ou dispersão segue a Lei Cosina de Lambert, na qual a intensidade radiante deixando uma superfície é proporcional ao cosseno do ângulo da superfície normal. Ver Coletor Coseno.

Linearidade

A precisão com que existe uma relação direta entre a radiação incidente e o valor de medição resultante até um ponto de saturação. Uma linearidade de 1% indica que a relação entre o valor medido e o da radiação incidente não variará mais do que 1% do absoluto.

Medição fotométrica do lúmen (lm)

O lúmen é a unidade fotométrica de potência. É o fluxo emitido num ângulo sólido unitário por uma fonte pontual que tem uma intensidade luminosa de candela.

Propriedade fotométrica da luminância

Densidade do fluxo por unidade de ângulo sólido.

Medição radiométrica do fluxo luminoso

S.I. unidade de iluminância igual a 1 lúmen por metro quadrado.

Mean Spherical Candlepower (MSCP)

Intensidade luminosa de uma fonte de luz. A classificação MSCP de uma lâmpada é medida na tensão de projecto e é a quantidade total de luz emitida por uma fonte de luz em TODAS as direcções (medida numa esfera integradora).

Um MSCP é equivalente a toda a luz emitida a partir de todas as direcções de uma vela de espermaceti padrão. A potência média de uma vela esférica é o método geralmente aceite para classificar a emissão total de luz das lâmpadas em miniatura. 1 MSCP equivale a 12,57 (4 pi) lúmenes.

Micron
Uma unidade de comprimento igual a 10-6 m. Comprimentos de onda infravermelhos são tipicamente medidos em microns.

Monocromador

Um monocromador é um dispositivo que usa uma grade difrativa ou prisma para dispersar a luz num espectro dos seus comprimentos de onda constituintes. O elemento dispersivo é girado de tal forma que somente uma faixa estreita (monocromática) de luz é permitida para sair do monocromador através de uma abertura estreita ou fenda.

Nano

Prefixo denotando 10-9. Um nanowatt (nW) = 10-9 watts.

Nanómetro (nm)

Uma unidade de comprimento igual a 10-9 m. Abreviado nm. Unidade comumente usada para definir o comprimento de onda da luz, particularmente nas faixas UV e visível do espectro eletromagnético.

Filtro de banda estreita

Um filtro de banda estreita permite que apenas um número limitado de comprimentos de onda passe por ele. Os filtros de banda estreita são normalmente especificados em um comprimento de onda central específico, uma passagem de banda indicando a faixa de comprimentos de onda que passará por ele e uma % de transmissão nos limites da passagem de banda. Um filtro de passagem de banda estreita de 500nm com uma passagem de banda de 10 nm com um corte de 5% passará os comprimentos de onda entre 495nm e 505nm. A transmitância acima e abaixo desses comprimentos de onda será inferior a 5%.

Filtro de densidade neutra

Um filtro que reduz a intensidade da luz que passa por ele sem alterar a distribuição espectral relativa da energia. As densidades neutras são dadas pela base logarítmica 10 da sua atenuação. Uma atenuação de 100 dá uma Densidade Neutra (ND) de 2. Ver Densidade Óptica.

Nit (nt) medida fotométrica

Uma unidade de medida de brilho (luminância) igual a uma candela por metro quadrado.

Irradiância equivalente ao ruído (NEI)

Densidade do fluxo radiante em W/cm2 necessária para produzir um sinal igual ao ruído inerente ao sistema de detecção. A irradiância de entrada na qual a relação sinal/ruído é 1,

Potência equivalente ao ruído (NEP)

A potência radiante, num comprimento de onda e passagem de banda especificados que produzirá um sinal de saída de um detector que é equivalente ao ruído inerente a esse detector.

>Normal

O normal é o eixo desenhado perpendicularmente a uma superfície iluminada. O normal é a referência a partir da qual são medidos os ângulos reflector, difractivo e refractivo. Um raio com um ângulo de incidência de grau zero chega perpendicular a uma superfície. Um raio com um ângulo de incidência de 90º é paralelo a uma superfície e pode não atingir a mesma.

Filtro de entalhe

Ver filtro eliminador de banda.

Opacidade

Uma medida da capacidade de bloqueio da luz de um material. É equivalente ao recíproco da transmitância do material.

Cortador óptico

Um dispositivo mecânico ou electro-óptico para passagem e interrupção, a uma frequência uniforme, de um feixe de luz.

Densidade óptica (DO)

Uma medida da transmitância T através de um meio óptico. OD = -log10T. Uma DO de 1 é equivalente a 10% da transmissão. Um filtro de 2 DO teria uma transmissão de 1%.

Peak Irradiance Cura UV

O pico intenso de potência focalizada directamente sob uma lâmpada. O ponto máximo do perfil de irradiância. Medido em unidades de irradiância (W/cm²).

Medição fotométrica de ponto (ph)

Uma unidade de medição para iluminação. Um fotômetro = 10.000 lux (lx).

Fotodiodo

Um fotodiodo é um dispositivo semicondutor de dois eletrodos com uma junção sensível à radiação óptica na qual a corrente inversa varia com a iluminação. A sensibilidade ao comprimento de onda é uma função dos materiais utilizados no dispositivo. Os fotodíodos de silício são sensíveis através da maior parte do espectro visível. Os fotodíodos InGaAs são sensíveis na região do NIR do espectro. Os fotodíodos GaP são usados para a região UV do espectro.

Terapia Fotodinâmica

O uso de radiação óptica na cura de doenças médicas. A terapia fotodinâmica é usada no tratamento de condições de pele como psoríase, icterícia em recém-nascidos, e mais recentemente no tratamento de certos tipos de câncer.

Fotômetro

Um dispositivo para medir a intensidade luminosa ou a luminância. Um fotômetro emprega um filtro fotópico que tem um passe de banda que é compatível com a resposta do olho humano. As unidades S.I. utilizadas são lúmens e lux.

Tubo fotomultiplicador (PMT)

Um tubo fotomultiplicador é um dispositivo de vácuo no qual um fotocátodo emite electrões quando exposto à luz. Os elétrons são então acelerados através de campos eletrostáticos para placas metálicas onde um maior número de elétrons secundários são emitidos. Isto é repetido através de várias etapas. Isto amplifica a corrente em muitos milhares.

Fotópico

Sensibilidade de salvamento característica semelhante à resposta do olho humano. Um filtro fotópico terá uma passagem de banda entre 400 e 700 nm com sua maior transmissão a 550 nm com uma resposta espectral especificada pela CIE.

Fotorresistente

Uma substância química que se torna insolúvel quando exposta à luz. Ao expor o fotossensível através de uma máscara, os circuitos elétricos podem ser criados lavando as áreas não expostas e gravando o material abaixo. Os fotossensores são geralmente otimizados para regiões específicas do espectro UV especificado como UVC, UVB e UVA, dependendo do tipo de lâmpada utilizada para a exposição.

Fotostabilidade

Muitos produtos químicos, tanto os revestimentos medicinais quanto os de proteção podem se degradar quando expostos à luz. As medidas de fotoestabilidade são feitas para determinar os principais comprimentos de onda responsáveis pela degradação e a quantidade de exposição (dose) necessária para criar uma mudança que será prejudicial à eficácia do produto. Nos estudos de fotoestabilidade, os efeitos dos comprimentos de onda visíveis da luz devem ser distinguidos dos raios UV. Tipicamente são empregados dois detectores com filtração limitando cada um à medida de apenas uma região espectral.

Pico (p)

Prefixo denotando 10-12. Um pW = 10-12 Watts.

Medição radiométrica de radiação

Potência radiante por unidade de área da fonte por ângulo sólido. W/m²/steradiano.

Medida radiométrica da emissão radiométrica radiante

Potência radiante emitida numa esfera completa (4p esteradiano) por uma área unitária de uma fonte , expressa em W/m². Uma esfera integradora é tipicamente utilizada para efectuar esta medição.

Medição radiométrica de saída do radiante

O fluxo radiante por unidade de área emitida de uma fonte.

Radiómetro

Um dispositivo para medir a intensidade ou acumulação de energia radiante. Conselhos para escolher um Radiómetro.

Radiometria

A ciência da medição da radiação. A detecção e medição da energia radiante em comprimentos de onda ou bandas específicas ou em função do comprimento de onda sobre um largo espectro. A medição da interação da luz com a matéria quanto à absorção, transmissão e reflectância.

Ray

A representação geométrica de um caminho de luz através de um sistema óptico.

Reflectância

A relação entre o fluxo refletido e o fluxo incidente de uma superfície. Em alguns casos a medição pode ser feita com o componente especular ou difuso do fluxo total refletido. A reflectância é expressa como uma percentagem.

Relative Spatial Responsivity

A relativa resposta espacial de um detector indica o ângulo de aceitação e a percentagem de radiação incidente naquele ângulo que irá atingir o detector. A medida é normalmente feita em comparação com uma superfície lambertiana perfeita.

Responsividade (sensibilidade espectral)

A resposta ou sensibilidade de qualquer sistema em função do comprimento de onda incidente. Em radiometria, é a saída de um dispositivo em função do comprimento de onda.

Saturação

Uma condição na qual a densidade do fluxo radiante excede ou a capacidade de um fotodetector emitir electrões numa relação linear com o fluxo incidente e/ou a corrente produzida pelo detector excede a capacidade da electrónica para medir a corrente de forma linear.

Scotopic

Relating to the wavelength responsivity of the human eye under dark adapted conditions.

Sensibilidade

A relação entre o sinal de saída de um detector e o sinal de entrada. Isto também pode ser expresso como o nível mínimo de irradiação de entrada que irá produzir um sinal de saída que excede o nível de ruído do detector; isto é, onde o S/N é maior que 1.

SI

Systeme Internationale d’Unities; o sistema métrico internacional de unidades.

Resposta Espectral

A medida da sensibilidade relativa de um detector em função do comprimento de onda incidente. Uma curva de resposta espectral típica exibirá a resposta como uma percentagem a um determinado comprimento de onda em função do comprimento de onda máximo.

Espectrômetro / Espectrógrafo

Um dispositivo que mede a interação entre a luz e os materiais em função do comprimento de onda. Um espectrómetro é normalmente um monocromador com um detector integrado. Um espectrógrafo não tem uma fenda de saída, permitindo que uma ampla faixa de comprimentos de onda seja medida simultaneamente por meio de um detector de múltiplos elementos ou placa fotográfica.

Reflexão Espectrográfica

Reflexão de uma superfície semelhante a um espelho onde na coerência do feixe incidente se mantém o feixe refletido. Isto é oposto à reflexão difusa na qual a luz refletida é espalhada em todas as direções de uma maneira semelhante a lambertiana.

Esteradiano (sr)

A unidade de ângulo sólido subtendida por uma área na superfície de uma esfera igual ao quadrado do raio da esfera. Um esterradiano pode ser visualizado como uma secção cónica com um ângulo sólido de aproximadamente 66°.

>
Medição fotométrica da ponta (sb)

Uma unidade de luminância igual a 1candela/cm².

Número “T” de uma lâmpada

O número “T” da lâmpada é o diâmetro da lâmpada em incrementos de 1/8 polegada. Uma lâmpada “T-1” tem 1/8 polegada de diâmetro, uma lâmpada “T-2” tem 1/4 polegada de diâmetro, etc.

Medição fotométrica Talbot

A unidade SI da quantidade de luz expressa em lúmen-segundos.

Termocouple Thermopile

Um dispositivo composto por metais dissimilares em que uma pequena corrente é produzida em função da diferença de temperatura dos materiais na junção. Os termopares podem ser usados para medição da radiação na região infravermelha do espectro.

Transmitância

A relação entre a potência radiante transmitida através de um material e a potência radiante incidente. A transmitância é normalmente expressa em percentagem. Um filtro com uma transmitância de 50% (em um comprimento de onda específico) absorverá metade da luz incidente sobre ele e permitirá que metade dele passe através dele.

UV (ultravioleta)

A porção invisível do espectro eletromagnético com comprimentos de onda entre 1nm e 400nm.

UVA

A porção do espectro UV cobrindo a faixa de comprimento de onda entre 320nm e 400nm. Esta região espectral é usada para muitas aplicações médicas, cura UV e fotolitografia. A atmosfera terrestre (ao nível do mar) absorve todos os comprimentos de onda mais curtos que o UVA. A exposição prolongada à radiação UVA causará queimaduras solares.

UVB

UVB é a porção do espectro UV que cobre a faixa de comprimentos de onda entre 280nm e 320nm. A radiação UVB é tipicamente usada em aplicações de cura UV e fotolitografia, assim como em certas aplicações médicas. A exposição à radiação UVB (de lâmpadas ou arcos elétricos) pode causar queimaduras solares graves e causar danos aos olhos.

UVC

UVC é a porção do espectro UV que se estende de 190nm a 280nm. Os UVC são normalmente empregados em aplicações de tratamento e esterilização de água. UVC também é utilizado em cura UV e fotolitografia em aplicações microeletrônicas. A exposição à radiação UVC (de lâmpadas, arcos ou lasers) pode causar danos biológicos graves.

VUV (ultravioleta a vácuo)

O VUV é a porção do espectro UV abaixo de 190 nm. A radiação eletromagnética abaixo de 190 nm é absorvida pelo oxigênio no ar. Interações físicas ou químicas que requerem radiação VUV devem ser realizadas em um ambiente com purga de nitrogênio até 160nm ou em uma câmara de vácuo abaixo de 160nm.

Espectro Visível (VIS)

A porção visível do espectro se estende entre 400nm e 700nm (por CIE). Ele cobre os comprimentos de onda de luz que o olho humano pode perceber.

Medição radiométrica do Watt (W)

O Watt é uma unidade de potência ou de trabalho. Um Watt corresponde a um Joule/seg.

Comprimento de onda

Quando os electrões vibram, produzem campos eléctricos e magnéticos perpendiculares oscilantes. A distância entre os máximos de intensidade de campo sequencial é definida como o comprimento de onda. Estas distâncias para radiação visível são muito pequenas e são geralmente expressas em comprimentos unitários de nanômetros (nm).

POWER:

1 watt (W):
= 0.27 lm @ 400 nm
= 25,9 lm @ 450 nm
= 220,0 lm @ 500 nm
= 679,0 lm @ 550 nm
= 683,0 lm @ 555 nm
= 430,0 lm @ 600 nm
= 73,0 lm @ 650 nm
= 2.78 lm @ 700 nm

l lumen (lm)
= 1.465 x 10-3 W @ 555 nm
= 7.958 x 10-2 candela (4p sr)

1 joule (J)
= 1 watt*segundo
= 1 x 107 erg
= 0.2388 gramas*calorias

1 lm*segundo
= 1 talbot (T)
= 1,464 x 10-3 joules @ 555 nm

IRRADIANCE:

1 W/cm²
= 1 x 104 W/m²
= 6,83 x 106 lux @ 555 nm
=14.33 g*cal/cm²/min

1 lm/m²

= 1 lux
= 1 x 10-4 lm/cm²
=1 x 10-4 phot (ph)
== 9.290 x 10-2 lm/ft²
= 9.290 x 10-2 velas de pé (fc)

INTENSITY:

1 watt/steradian (W/sr)
= 12.566 watts (isotrópico)
= 683 candela @ 555 nm

1 lúmen/steradiano (lm/sr)
= 1 candela (cd)
=12.566 lúmens (isotrópico)
= 1.464 x 10-3 W/sr @ 555 nm

RADIANCE:

1 W/cm²/sr
= 6.83 x 106 lm/m²/sr @ 555 nm
= 683 cd/cm²@ 555 nm

1 lm/m2/sr
= 1 candela/m² (cd/m²)
= 1 nit
= 1 x 10-4 lm/cm²/sr
= 1 x 10-4 cd/cm²
= 1 x 10-4 stilb (sb)
= 9.290 x 10-2 cd/ft²
= 9.290 x 10-2 lm/ft²/sr
= 3.142 apostilas (asb)
= 3.142 x 10-4 lamberts (L)
= 2.919 x

Deixe um comentário