DANGERS OF MICROCRYSTALLINE CELLULOSE, FILLER IN PHARMACEUTICALS

DANGERS OF MICROCRYSTALLINE CELLULOSE

Tenho algumas novas preocupações para pensarmos no uso de MICROCRYSTALLINE CELLULOSE como filler em comprimidos Nature Throid, Westhroid e ArmourThyroid.

Sou uma Enfermeira Registada, com um extenso background em fisiologia. Ocorreu-me que tal como as células não conseguem manter fora os adoçantes artificiais, mas absorvem-nos como se fossem glicose comum, e que isto provoca uma destruição na capacidade de funcionamento das nossas células, levando a muitas formas de desconforto físico e doença, o mesmo se aplicaria se usássemos o MICROCRYSTALLINE CELLULOSE como enchimento dos nossos produtos para a Tiróide. Lembro-me de ler sobre o porquê de a Armour ter deixado de funcionar bem para muitas pessoas, mesmo quando ajustaram correctamente a sua dosagem. O motivo declarado foi que tinham começado a usar fillers artificiais.

Fazendo alguma pesquisa eu vim a este artigo, e quero compartilhá-lo aqui. Ele diz exatamente isso: Nossas células não podem impedir que as micro-nano partículas entrem nelas, e uma vez lá, essas partículas, especialmente da celulose da madeira, que é de onde vem a celulose microcristalina, não são capazes de ser absorvidas, mas flutuam dentro e fora das membranas celulares, e basicamente entupem minúsculos lugares em nosso corpo, bio-acumulando à medida que ingerimos mais, e causam inflamação de fundo. Cuidado com a ‘Celulose’ como um enchimento em produtos alimentares. Se vem de “Uma Fonte Vegetal” que é OK, se não especifica, significa que veio de, “Celulose de Madeira” Fique longe de todo e qualquer produto que use Celulose Microcristalina cuja fonte não é indicada.
A seguir alguns trechos do artigo:

Nanotecnologia: benefícios vs riscos tóxicos,

Fev. 1, 2007 George Burdock Functional Ingredients

“Uma vez no corpo, algumas partículas mudaram a forma ou conformação das proteínas, criando uma proteína semelhante à produzida na doença de Alzheimer. A alteração da conformação das proteínas pode potencialmente criar novas proteínas alergênicas em órgãos aos quais o corpo poderia montar uma resposta imunológica.

Embora a entrada fácil nas células do intestino e órgãos-alvo possa ser benéfica, o outro lado da moeda é que, como essas partículas são tão ‘escorregadias’, como elas podem ser excretadas pelo corpo? Como grande parte do nosso sistema excretor a nível celular é baseado numa célula que excreta com sucesso uma substância (como no rim) para ser enxaguada, como pode a partícula ser feita para permanecer no fluxo de resíduos se ela pode tão facilmente ganhar reentrada em outras células a jusante?

Embora alguns dos exemplos mais dramáticos de danos físicos reais sejam descritos acima, os danos mais frequentemente vistos em resposta aos nano-materiais é a geração de espécies reativas de oxigênio, resultando em stress oxidativo para o sistema biológico.

Em stress oxidativo, o químico antioxidante universal no corpo, glutationa ou GSH, é convertido na forma inactiva oxidada, GSSH. Como as reservas de GSH estão esgotadas e a razão GSH:GSSH diminui, o corpo monta uma reacção progressivamente mais assertiva. O primeiro estágio do estresse oxidativo é produzir enzimas especiais para desintoxicar o novo químico invasor; se, entretanto, não houver enzima para este propósito ou se o humano não tiver a capacidade de produzir a enzima, o corpo progride para o próximo estágio, a inflamação””

http://newhope360.com/nanotechnology-benefits-vs-toxic-risks

*******************

Deixe um comentário